INSTITUCIONAL INSTITUCIONAL TRANSPORTE ENERGIA TERMINAIS SERVIÇOS



Imprimir

Novos ferries vão reforçar...

A construção de duas embarcações e a reforma do ferry-boat Maria Bethânia foram acertadas, hoje (6), com a assinatura de um financiamento no valor de R$ 55,3 milhões entre a concessionária TWB e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Um dos ferries entrará em operação até o final deste ano e o outro vai funcionar em dezembro de 2008. Mais modernas, com maior capacidade de transporte e movidas a gás natural, as novas embarcações vão fazer o trajeto Salvador-Bom Despacho em meia hora, quase metade do tempo atual.

O empréstimo foi realizado através do Fundo da Marinha Mercante (FMM) e será financiado pelo BNB. O contrato foi assinado na sede da Governadoria, no Centro Administrativo, entre o governador Jaques Wagner, o presidente BNB, Roberto Smith, e o superintendente da TWB na Bahia, Reinaldo Santos. O Estado participa do acordo através da Agerba, realizando a fiscalização dos serviços prestados pela TWB.

“Os novos ferries proporcionarão um aumento de 300% na capacidade de transporte. Eles vão suprir a demanda rotineira. As seis embarcações, que compõem a frota, só vão entrar em operação em períodos de pique de movimento”, disse o superintendente da TWB, Reinaldo Santos. A TWB Bahia S.A – Transportes Marítimos opera o sistema ferry-boat desde fevereiro de 2006.

O montante de R$ 51,8 milhões será investido na construção de duas embarcações tipo ferry-boat cascos CN 131 e CN 134. Cada embarcação tem capacidade para transportar 76 veículos, contra 52 em média dos atuais, e 600 passageiros. Movidas a combustível limpo, as embarcações devem consumir mil toneladas de gás natural por ano. Os ferries que se encontram em operação há 30 anos gastam anualmente cinco mil toneladas de combustível.

Com as duas novas embarcações, a capacidade de transporte por hora do sistema será dobrada e a travessia poderá ser feita em menos de meia hora. Em termos de operação, cada novo barco representa três dos atuais. Também serão construídas duas novas gavetas de atracação, uma em São Joaquim e outraem Bom Despacho, e duas novas rampas, que vão permitir o embarque e desembarque de veículos de forma simultânea.

O secretário de Infra-estrutura, Antônio Carlos Batista Neves, disse que o sistema ferry-boat tem operado com mais qualidade desde o Carnaval, quando uma série de modificações foi implantada. “Uma pesquisa de satisfação realizada no Carnaval apontou que 64% dos usuários consideraram o serviço bom ou regular. No feriado da Semana Santa, esse índice subiu para 74%”, comentou. Batista Neves disse ainda que serão construídos 11 novos terminais de embarques em ilhas da Baía de Todos os Santos. “Em alguns locais o embarque e desembarque é feito dentro d’água. Vamos regularizar essa situação em 11 ilhas”, afirmou.

De acordo com o governador, o sistema de transporte hidroviário foi priorizado pelo governo como elemento indutor no processo de desenvolvimento da Ilha de Vera Cruz. “Nesses quatro anos queremos que os turistas redescubram a Baía de todos os Santos. Ela é a maior baía tropical do mundo e está totalmente subutilizada. Equipamentos mais ágeis e modernos vão facilitar esse processo de valorização”, disse Wagner.

Do valor total, R$ 3,5 milhões serão destinados à aquisição de motores propulsores para modernização do ferry-boat Maria Bethânia, que possui capacidade para mil passageiros e 55 veículos. Com as mudanças, serão mantidos os 281 empregos diretos e abertos 40 novos postos de trabalho no departamento marítimo da TWB Bahia S.A.


O sistema de transporte marítimo entre Salvador e Ilha de Vera Cruz responde por uma demanda anual de cerca de cinco milhões de usuários (passageiros e veículos). Embora o objetivo inicial tenha sido atender o fluxo de turismo, o sistema atua também como ligação comercial de transporte de cargas e valores entre a capital e as regiões da Costa do Dendê e Baixo Sul, além de passageiros que residem na ilha e trabalham em Salvador e vice-versa.

 

10/6 - 19:5 | Fonte: Agecom